quarta-feira, 18 de julho de 2007

Um homem extraordinário

Assistimos a Lawrence da Arábia esse final de semana. Um épico bom de ver. Mas o que impressiona mesmo é o Peter O'Toole. Ah, o Peter O'Toole. Lindo, charmoso, irônico, engraçado, delicado, inglês (tá, ele é irlandês, mas é britânico do mesmo jeito...). Tão extraordinário quanto o personagem que representa. E tão bom ator que o pobre do Omar Shariff devia ficar com vergonha. Ele parece um bom cara, o Omar, mas perto do O'Toole ele parece o mais canastrão dos canastrões.

Me apaixonei por O'Toole ao vê-lo já velho, com mais de 70 anos, no ótimo Vênus. Antes mesmo de vê-lo lindo e jovem em O que é que há, gatinha?. Dá raiva pensar que ele concorreu a 8 Oscars e nunca ganhou; só ganhou o Oscar-pé-na-cova, honorário, pelo conjunto da obra, em 2003.

Nenhum comentário: